Cadastrar
Esqueci minha senha
Usuário: Senha:
Logar
Você pode utilizar nossa busca por palavra chave ou utilizar os critérios ao lado para obter uma listagem.

Buscar
Buscar
Selecione o Estado Categoria


GASTRONOMIAHOSPEDAGEMINFORMAÇÕES ÚTEIS
Selecione a Cidade Sub-Categoria


Destaques


Newsletter





São Paulo 464 Anos de Gastronomia, por Prof. Celso dos Santos Silva
Prof. Celso é Chef de Cozinha e Presidente dos Cozinheiros Sem Fronteiras Brasil e Vice-Presidente da Aregala Internacional (Imagem: Gazeta)

Na semana em que a cidade de São Paulo completa 464 anos, o Turismo&Eventos apresenta algumas opiniões e demonstrações de amor e carinho, de algumas personalidades do turismo nacional e mundial para celebrar o aniversário dessa que não é mais só minha, sua ou nossa cidade, mas de todo o cidadão do mundo!

Convidamos Prof. Celso dos Santos Silva, Presidente dos Cozinheiros Sem Fronteiras Brasil e Vice-Presidente da Aregala Internacional, para expressar em suas palavras o que sente e admira nessa metrópole que não para.

Prof. Celso é paulistano, e seja qual for o seu estilo, esta cidade tem muito a nos oferecer: conhecimento, tendências, memórias, cores, sabores…

Viva uma São Paulo que é a sua cara!

São Paulo, única cidade brasileira considerada internacionalmente como uma das Capitais Mundiais da Gastronomia – Título obtido no 10º CIHAT – Congresso Internacional de Gastronomia, Hospitalidade e Turismo no ano de 1997. Neste grupo seleto de capitais encontram-se Paris, Roma, Nova York, Tóquio. Madrid, Lisboa. Buenos Aires e Cidade do México. Neste ano, a Academia Iberoamericana de Gastronomia com sede em Madrid reconheceu oficialmente em sua Assembleia Geral – São Paulo – Capital Iberoamericana da Cultura Gastronômica – 2018. Para chegar neste estágio atual, a gastronomia paulistana passou por várias etapas evolutivas de qualidade de produtos e serviços.
No período colonial e imperial até 1888 predominou a mistura harmoniosa de influências indígenas, africanas e portuguesas.
O cardápio tradicional foi apresentado-se com o Virado (Desbravadores de nossos sertões), o cuscuz e a feijoada (berço nordestino e educação paulista e carioca), o picadinho (jesuítico de origem), o afogado (versão paulista do barneado do Paraná), os assados recheados com farofa (frango, peru, leitão), os pastéis, a comida caipira (paulista do norte e mineira do sul) torresminhos, farofas, couve, carne de caçorola, quiabos, etc.
Do século 20 surgem criações locais e/ou recriações inovadoras de pratos desenvolvidos pelo importante movimento de imigração.
Entre eles:
Os sanduiches Beirute e Bauru;
Dos italianos macarronadas e pizzas;
Dos árabes esfihas e kibes;
Dos alemães chucrute, entre outros;
Dos portugueses bacalhoadas e bolinhos;
Uma gastronomia criativa, simplificada e distante dos pratos originais, porém de raízes europeias e marcadamente, paulista por seus ingredientes e condimentos utilizados e a maneira de consumo.
Encontram-se em São Paulo, no evoluir de anos, criações de grandes chefes internacionais aqui radicados com inovações brasileiras só degustáveis nesta saborosa São Paulo. Essas obras primas vão formatando a nova cozinha paulistana.
Historicamente, o primeiro “restaurante” na cidade surgiu em 1599 através do Sr. Marco Lopes (Cigano e Mascate), uma verdadeira estalagem com coisas de comer e beber.
Cardápio: carne torrada, beijus, farinha da mandioca, feijão mulatinho, torremos e outros.
Clientes: mascates de São Vicente, sitiantes dos arredores.
Serviço: honesto e simples, já em meados do século 19, de fato aparecem os primeiros restaurantes: do Charles e o de Fontaine (franceses); porém, com pouca reputação pública.
Em 1854 surgem os primeiros hotéis com restaurantes estilo francês.
Depois já em 1860 em diante, o panorama melhora muitíssimo com a implantação de hotéis como Itália, Europa, Grande Hotel, França, etc; com cardápios e serviços de excelência e padrão internacional.
Neste período, a imigração italiana já é uma realidade em São Paulo e a sua gastronomia adaptada, modificada e extremamente saborosa torna-se a oferta gastronômica principal de nossa cidade.
Outros imigrantes chegam e enriquecem essa oferta gastronômica.
Hoje, São Paulo tem mais de 120 mil opções gastronômicas em forma de estabelecimentos públicos que representam minimamente 50 (cinquenta) países de Cultura Gastronômica distinta, variada e de qualidade.
Uma atividade econômica e social muito importante para a cidade, geradora de trabalho, emprego, renda, oportunidades de novos negócios e investimentos, financiamentos e franquias, novíssimos postos de trabalho e carreiras promissoras nas áreas de cozinha, salão, adega, bar e gestão; além de propiciar diferenciais estratégicos para a oferta turística e de lazer do município enquanto núcleo receptivo nacional e internacional.
Parabéns São Paulo!
464 anos de uma gastronomia em expansão e gerando oportunidades para todos.
Prof. Celso dos Santos Silva.
Presidente dos Cozinheiros Sem Fronteiras Brasil
Vice-Presidente da Aregala Internacional


Fonte: www.jornalturismoeeventos.com.br


Selos

Turismo Agora - informações turisticas pelo fone: (53) 3228-3819.
Tire suas dúvidas rapidamente com nosso atendimento online 24 horas por dia.

Termos e condições de uso

Copyright © 2008 TRACKDATA