Cadastrar
Esqueci minha senha
Usuário: Senha:
Logar
Você pode utilizar nossa busca por palavra chave ou utilizar os critérios ao lado para obter uma listagem.

Buscar
Buscar
Selecione o Estado Categoria


GASTRONOMIAHOSPEDAGEMINFORMAÇÕES ÚTEIS
Selecione a Cidade Sub-Categoria


Destaques


Newsletter





Aniversário da cidade de Alegrete (RS)

História


História do Município

As origens do município de Alegrete datam do início do XIX quando em 1801, os aventureiros Borges do Canto e Santos Pedroso, ambos riograndenses, conquistaram para a coroa portuguesa o território das missões jesuíticas ao norte do Rio Ibicuí.

Para assegurar essa conquista o governo português lança ao sul do mesmo rio a Guarda Portuguesa do Rio Inhanduí em torno da qual forma-se o povoado, a religiosidade ergue uma capela sob o orago de Nossa Senhora Aparecida, em 1814.

As contínuas lutas de fronteira, agora entre o Reino de Portugual e os dissidentes ao recém constituído governo das Províncias Unidas do Rio do Prata, provoca o ataque e queima do povoado e da capela, provocando a transferência da povoação para a margem esquerda do Rio Ibirapuitã, em 1817, onde erguerá novo povoado e capela, com a denominação de Nossa Senhora da Conceição Aparecida de Alegrete.

Pelo ponto estratégico do novo local por onde escoam os produtos primários em direção aos portos de Buenos Aires e Montevidéu, o lugarejo prospera rapidamente e eleva-se a categoria de vila através do decreto provincial de 25 de outubro de 1831, demarcando assim seus limites e ganhando autonomia política. Com a Revolução Farroupilha em 1835, Alegrete torna-se, no período de 1842 à 1845, a 3ª Capital da República Riograndense. Entre batalhas e campanhas, por bravura, determinação e desenvolvimento, a Vila de Alegrete foi elevada a categoria de cidade em 22 de janeiro de 1857.

Atrações Turísticas

A principal hidrografia do município é sem dúvida a do Rio Ibicuí. Tal rio é conseqüente e se entalha entre escarpamentos e corre na direção Leste/Oeste. Toda sua extensão é acompanhada por densa matagaleira e o vale torna-se muito fértil, próprio para atividades agropastoris. Os afluentes do Ibicuí que ganham importância são:

Rio Ibirapuitã:
Com aproximadamente 250Km, 180Km estão no município de Alegrete.Nasce no oeste de Livramento, na coxilha de Haedo. Sua direção é sul-norte, em Alegrete forma um grande arco, envolvendo a cidade pelo lado oeste. Para navegabilidade requer medidas de limpeza e regularização.
Em época de cheias inunda grandes áreas. Este Rio divide o Município em duas partes do ponto de vista econômico. À margem direita do rio, estende-se as terras mais próprias para agricultura e à esquerda terras melhores para a pecuária. Na marcha para o Ibicuí, o Ibirapuitã vai levando muitas águas que colhe pelo caminho.

Cotas do Rio Ibirapuitã:
Normal : 64,70 metros;
Máxima : 81,80 metros;
Obs.: A cota máxima refere-se a altura máxima atingida pela água nas cheias do rio registradas até hoje.


Afluentes:
Arroio Pai-Passo e Restinga: ambos chegam pela margem esquerda. O primeiro nasce na coxilha de Santana e o segundo está a sudoeste da cidade e nasce na Coxilha Vermelha.

Arroio Caverá:
Afluente da margem direita, nasce na Coxilha do Caverá.

Arroio Inhanduí:
Afluente da margem esquerda e a sua foz a 30Km antes do Ibirapuitã.

Arroio Caiboaté e Jararaca: Ambos afluentes da margem direita.

Arroio Capivari e Salso: Ambos da margem esquerda, próximo à cidade.

Outros rios do município de Alegrete:
Itapeví, Jacaquá, São João e Lajeado, todos afluentes do Ibicuí pela margem esquerda, ainda pela margem esquerda do Ibicuí temos o Itapororó e o Ibirocai, este último fazendo divisa de Alegrete com Uruguaiana.

Lagoa do Parové:
Diz a lenda que esta lagoa se formou por simbolizar o amor de Camaco e Panaim, índia que teria formado a lagoa com as lágrimas de dor pela perda de seu amado. Possui 1.100 metros de comprimento e 500 metros de largura, está situada nas escavações naturais de um coxilhão. Situada à 54Km da Cidade, localizada no Parové, Distrito de Passo Novo pela estrada RS-377.

Ilha dos Milanos:
Reserva ecológica existente em nossa cidade. Essa área tem uma grande importância no equilíbrio ecológico da região, pois abriga diversas espécies de flora, fauna, sendo último reduto do bugio preto, do jacaré do papo amarelo, da lontra, da ariranha, do veado e uma variedade de pássaros.

Parque Municipal do Porto dos Aguateiros:
Parque de extensa área verde, com inúmeras árvores nativas, à margem do rio Ibirapuitã, Av. Eurípedes Brasil Milano, s/n.

Parque Rui Ramos:
Conhecido também como Parque dos Patinhos, extensa área verde muito freqüentado aos fins de semana pela comunidade. Av. Eurípedes Brasil Milano, s/n.

Parque Nehyta Ramos:
Este parque situa-se defronte ao Parque dos Patinhos, possui infra-estrutura para a prática de esportes (futebol de areia, vôlei, corrida). Av. Eurípedes Brasil Milano, s/n.

Balneário do Boião:
Local adequado para veraneio e acampamento, embora não exista nenhuma infra-estrutura adequada. Lugar de rara beleza com paisagem natural.

Balneário Caverá:
Às margens do Rio Caverá, com infra-estrutura mínima, distante a 7Km da Cidade.

Ponte de Pedra:
Complexo de rocha com formato de uma ponte, bastante procurado por turistas, embora em local de difícil acesso.


Fonte: alegrete.rs.gov.br


Selos

Turismo Agora - informações turisticas pelo fone: (53) 3228-3819.
Tire suas dúvidas rapidamente com nosso atendimento online 24 horas por dia.

Termos e condições de uso

Copyright © 2008 TRACKDATA