Cadastrar
Esqueci minha senha
Usuário: Senha:
Logar
Você pode utilizar nossa busca por palavra chave ou utilizar os critérios ao lado para obter uma listagem.

Buscar
Buscar
Selecione o Estado Categoria


GASTRONOMIAHOSPEDAGEMINFORMAÇÕES ÚTEIS
Selecione a Cidade Sub-Categoria


Destaques


Newsletter





Parabéns Manaus (AM); pelos seu 348 anos !
Manaus foi criada no século XVII para demonstrar a presença lusitana e fixar domínio português na região amazônica, que na época já era considerada posição estratégia em território brasileiro. O núcleo urbano, localizado à margem esquerda do Rio Negro, teve início com a construção do Forte da Barra de São José, idealizado pelo capitão de artilharia, Francisco da Mota Falcão, em 1669, data que foi convencionada a usar como o nascimento da cidade.A Amazônia, de posse espanhola pelo Tratado de Tordesilhas, em 1494, manteve-se inexplorada até o século XVI, quando se tornou alvo de interesse de holandeses, franceses, ingleses, irlandeses e, principalmente, de portugueses, que saíram em 25 de dezembro de 1615 de São Luís do Maranhão e chegaram ao Pará, onde em 1616, instalaram na baía do Guajará o Forte do Presépio, nome que fazia referência ao dia da saída do Maranhão.

Desta forma, ocuparam a hoje cidade de Belém e a denominaram de Santa Maria de Belém, cuja função era controlar toda a região da bacia amazônica e ocupar as terras de propriedade espanhola. O Estado do Grão-Pará e Maranhão, criado em 31 de junho de 1751, pelo Marquês de Pombal, com sede em Belém, tinha o objetivo de demarcar as fronteiras portuguesas, efetivando o acordo feito com a coroa espanhola em 1750, o Tratado de Madri. Que diferente do Tratado de Tordesilhas, que dividia o hoje território brasileiro, fundamentava-se no princípio jurídico de uti possidetis, em que “cada parte há de ficar com o que atualmente possui”.

Ao redor do Forte de São José do Rio Negro se desenvolveu o povoado do Lugar da Barra, que por conta da sua posição geográfica passou a ser sede da Comarca do São José do Rio Negro. Em 1755, por meio de Carta régia, a antiga missão de Mariuá foi escolhida como capital, passando a se chamar vila de Barcelos, anos mais tarde a sede foi transferida para o Lugar da Barra, que em 1832 tornou-se Vila da Barra, e em 24 de outubro de 1848, a Cidade da Barra de São José do Rio Negro. No entanto, com a elevação da Comarca à categoria de Província, em 1850, a Cidade da Barra, passou a se chamar em 04 de setembro de 1856, Cidade de Manaus, tornando-se independente do Estado do Grão-Pará. O nome lembra a tribo indígena dos Manáos, que habitavam a região onde hoje é Manaus antes de serem extintos por conta da civilização portuguesa, e seu significado é “mãe dos deuses”.

A partir de 1870, Manaus viveu o surto da economia gomífera, encerrando-se em 1913, em virtude da perda do mercado mundial para a borracha asiática, fazendo com que a cidade retornasse a um novo período de isolamento até o advento da Zona Franca de Manaus, em 1970.


O que ver e fazer em Manaus

Única em suas singularidades, que vão da exótica e complexa biodiversidade amazônica à agitada vida urbana e meio a portentosos prédios e monumentos históricos, Manaus reflete uma atmosfera ímpar em suas diversas manifestações culturais. Seja na língua, costumes, culinária, hábitos, ou mesmo na arquitetura, festividades típicas, artes e na tão característica hospitalidade, a Metrópole do Norte do País é um convite à imersão em um Brasil que você só encontra aqui.

Localizada em plena Floresta Amazônica e circundada por inigualável beleza natural, Manaus confirma sua condição de cidade com vocação turística mundial, dotada de infraestrutura urbana e de crescente oferta de serviços de qualidade.


Atrativos

De barco, aprecia-se o famoso “Encontro das Águas” – confluência entre as águas escuras e cheias de energia do Rio Negro com a força das águas barrentas do Rio Solimões. Navegando também chega-se ao Arquipélagos de Anavilhanas, onde é possível vivenciar o mergulho com o boto cor de rosa, entre outros encantos naturais. Nas comunidades ribeirinhas, um universo rico em cores, cheiros e sabores tradicionais da cultura indígena, que deu origem ao acolhedor povo manauara. Na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, por exemplo, você encontra um santuário natural preservado, à apenas 25 minutos, por via fluvial, de Manaus. A reserva é composta por seis comunidades que têm no turismo de base comunitária e na agricultura familiar as principais fontes de renda.


Em terra firme, as atrações ficam por conta das suntuosas construções que remetem ao Ciclo da Borracha, da saborosa gastronomia local e, claro, da charmosa praia da Ponta Negra, cartão-postal da cidade. À noite, Manaus ferve, não só pelo clima mais aquecido da Capital da Amazônia, mas pelo agito nos bares e casas noturnas.

Centro Histórico

TEATRO AMAZONAS


Foi inaugurado em 1896 para a apresentação de peças e óperas de companhias europeias, tornando-se símbolo máximo do rico Ciclo da Borracha. A construção é encantadora, por dentro e por fora. A fachada neoclássica é pintada de rosa e apresenta uma cúpula feita com 36 mil escamas de cerâmica nas cores da bandeira brasileira. Já no interior, chamam a atenção o hall de entrada em mármore português, a escadaria em mármore italiano e ferro inglês, além da sala de espetáculos, com capacidade para 700 pessoas, decorada com lustres e máscaras venezianos. Em maio, o teatro é cenário para o concorrido Festival Amazonas de Ópera, criado em 1997. Caso não seja possível assistir espetáculos, vale a pena fazer uma visita guiada, com meia hora de duração.



Onde fica: Largo de São Sebastiao – Avenida Eduardo Ribeiro, Centro

Visitação: de terça a sábado, das 9h às 17h

Informações: (92) 3622-1880

Entrada: R$ 20

* Amazonenses não pagam entrada mediante apresentação de comprovante de identidade. Toda terça-feira a visitação é gratuita.



PAÇO DA LIBERDADE

Um dos mais antigos prédios de Manaus. O paço foi erigido em 1872, como forma de marcar o poder territorial do Império na Região Norte e conta não apenas a história da cidade, mas guarda em suas fundações conhecimentos técnicos que ainda hoje são estudados por alunos e professores de Arquitetura. Abrigou a sede do governo da Província do Amazonas, sede do governo do Estado, foi residência do presidente da Província e outros governadores, até que, em 1917, tornou-se sede da Prefeitura de Manaus. Também conhecido como Paço Municipal, a histórica estrutura une beleza arquitetônica com as mais modernas manifestações artísticas. E para valorizar ainda mais a importância do espaço, a prefeitura pretende tornar o paço no Museu da Cidade, que contará o surgimento da capital amazonense a partir dos diversos fluxos migratórios, por meio da exposição permanente “Manaus: História, Gente e Cultura”, que irá trabalhar tanto os aspectos históricos, como o processo evolutivo de construção da cidade de Manaus, focado, sobretudo, na inserção das pessoas na construção desse modelo de cidade.



Onde fica: Praça D. Pedro II – avenida 7 de Setembro, Centro

Visitação: de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30 e, aos sábados, sob agendamento, das 9h às 12h30

Informações: (92) 3622-4991

Entrada gratuita



MERCADO MUNICIPAL ADOLPHO LISBOA


Um dos mais importantes centros de comercialização de produtos regionais, inspirado no Mercado de Les Halles de Paris. Foi o segundo mercado construído no Brasil, inaugurado em 1882. Em estilo Art Noveau, o popularmente conhecido mercadão, possui um pavilhão central em alvenaria, ladeado por dois pavilhões com estrutura em ferro fundido e forjado, com pórtico de ferro rendilhado e vitrais. Em 2013, o espaço foi totalmente revitalizado e aberto novamente à população, se tornando parada obrigatória dos turistas e ótima opção de lazer aos finais de semana.



Onde fica: Rua dos Barés, n° 46, Centro

Funcionamento: de segunda a sábado, das 6h às 17h, e aos domingos e feriados, das 6h às 13h

Informações: (92) 3234-8441

Entrada gratuita


Calendário cultural

O Carnaval, os Festivais Folclóricos, além do Boi Manaus, Passo a Paço e Réveillon de Manaus constituem o calendário fixo de eventos da cidade, atraindo milhares de pessoas a cada edição. A inserção de Manaus na rota dos grandes eventos é um ciclo que foi iniciado com os preparativos para a Copa do Mundo de Futebol 2014 e, em seguida pelos Jogos Olímpicos Rio 2016, de lá pra cá, os olhos do mundo têm se voltado para a Capital da Amazônia.

Confira programação de aniversário:
http://vivamanaus.com/manaus348


Fonte: manaus.am.gov.br


Selos

Turismo Agora - informações turisticas pelo fone: (53) 3228-3819.
Tire suas dúvidas rapidamente com nosso atendimento online 24 horas por dia.

Termos e condições de uso

Copyright © 2008 TRACKDATA