Cadastrar
Esqueci minha senha
Usuário: Senha:
Logar
Você pode utilizar nossa busca por palavra chave ou utilizar os critérios ao lado para obter uma listagem.

Buscar
Buscar
Selecione o Estado Categoria


GASTRONOMIAHOSPEDAGEMINFORMAÇÕES ÚTEIS
Selecione a Cidade Sub-Categoria


Destaques


Newsletter





Montevidéu ganha museu em homenagem a Carlos Gardel
Montevidéu ganha museu em homenagem a Carlos Gardel. O Villa Yeruá de la Rambla y Rimac (construção datada da década de 20) era a casa onde o cantor costumava veranear e passar seus aniversários na companhia de amigos como Francisco Maschio, proprietário do imóvel e treinador dos cavalos de Gardel e Irineo Leguisamo, famoso jóquei de turfe sul-americano do século XX. A reinauguração do novo patrimônio cultural aconteceu no último dia 24 de junho, data que propositalmente coincidiu com o 82º aniversário de morte do cantor, falecido em 1935 num acidente de avião em Medellín – Colômbia. Localizado em Malvín, tradicional bairro da capital uruguaia, o imóvel abriga dois museus, um do cantor e outro de turfe (esporte que promove corridas de cavalos), além da nova sede da APC (Associação Uruguaia de Proprietários de Cavalos de Corrida), responsável pelo restauro de valor superior a US$ 160 mil. Logo na entrada, os visitantes se deparam com a terceira estátua de Gardel existente na cidade. Na imagem, construída pelo artista plástico uruguaio, Alberto Morales Saravia, Gardel está em pé junto de seu pequeno amigo Irineo Leguisamo. Colocada no jardim, a estátua reproduz uma cena histórica entre os dois amigos, registrada em uma das fotos expostas no Museu. Para isso, os organizadores do projeto reproduziram a frente da casa exatamente como era a original. A estrutura da pequena vila conta com objetos, documentos e fotos do cantor, que levam abaixo QR Code com narrativas sobre a cena, inserindo o visitante no contexto histórico. No segundo andar da casa estão os troféus, a jaqueta da última corrida de Leguisamo e a capa do cavalo Invasor – melhor cavalo de corrida do mundo, além dos móveis e objetos originais da época. Para quem visitar Montevidéu, a Villa Yeruá é uma excelente opção de passeio, já que o local está banhado em cultura e conta muito da vida de Gardel. Esses cenários e personagens foram inspiração para grandes tangos interpretados pelo cantor como “Por una Cabeza” e “Leguisamo Sólo”. A entrada é gratuita e o local está aberto ao público de terça a sábado das 10h às 17h e domingos e feriados de 12h às 18h. Sobre Villa Yeruá: Ao final da década de 20, Carlos Gardel frequentava a Villa Yeruá, propriedade de Francisco Maschio, treinador de cavalos puro sangue incluindo o famoso Lunático do cantor de tango. Localizada em um bairro tradicional de Montevidéu, na época foi local perfeito para treinar os puros sangues de corrida, já que a casa – na rua Rimac quase esquina com Rambla - estava diante de um balneário com grandes dunas. Francisco Maschio mantinha aos fundos do imóvel seu Stud – local com os boxes onde guardava os animais, o mesmo foi reconstruído simbolicamente para as visitas dos turistas, já que estava inteiro destruído devido a ação do tempo. Francisco Maschio foi grande amigo de Carlos Gardel e o recebeu no Chalé durante muitos verões e aniversários. Na propriedade vivia também Irineo Leguisamo, funcionário de Maschio em Villa Yeruá, que se tornou amigo de Gardel por intermédio do treinador. Leguisamo cuidava dos cavalos criados e treinados pelo proprietário e em seu tempo livre montava o puro sangue de Gardel, obtendo diversos títulos nas corridas realizadas com Lunático.


Fonte: www.turismoemfoco.com.br


Selos

Turismo Agora - informações turisticas pelo fone: (53) 3228-3819.
Tire suas dúvidas rapidamente com nosso atendimento online 24 horas por dia.

Termos e condições de uso

Copyright © 2008 TRACKDATA